sábado, 20 de setembro de 2014

RONDÔNIA, A CAPITANIA HEREDITÁRIA

A história nos revela que, em 1534, o então rei de Portugal decidiu criar as Capitanias hereditárias - uma forma de distribuir a administração deste país continente, entregando áreas a nobre portugueses, da confiança da corte.

O Brasil colônia mantinha o luxo da realeza lusitana, mas impedia (pelo menos o rei pensava assim) que o território fosse invadido. Essas terras seriam transferidas de pai para filho, na condição de donatários e recebiam autorização para EXPLORAR aquela imensidão podendo usufruir das madeiras, animais, minérios, etc, etc.

Pensava-se que esse sistema tinha sido extinto pelo Marquês de Pombal já em 1759. Ledo engano de nossa parte! Essa ambígua figura continua hígida e prepondera nos tempos atuais.

No Mato Grosso, o Presidente da Assembléia, com mais de 100 processos nas costas deseja eternizar-se no poder através da mulher, Janete Riva e/ou outros nomes da família, pois virou ficha sujíssima. Em Roraima, o ex-governador Neudo Campos, também impedido de candidatar-se, deseja eleger a esposa Suely Campos.

No Pará, o Jader Barbalho luta bravamente para eleger o filho e, no Maranhão, o Ministro das Minas e Energia, o senador Edison Lobão deseja impor a eleição do Filho, - apoiado pela atuante  (não sabemos se macabra) família Sarney - tido e havido como um playboy, incapaz de raciocinar com coerência e lógica. Sabe-se que o Lobão idoso é citado no PETROLÃO (mensalão da Petrobras) junto com tantos e com muitos.

Aqui em Rondônia, não é diferente. Há as capitanias do SUL, da Zona da Mata, do Centro e do Norte. Existem candidatos fichas imundas, em face das trajetórias sórdidas que mancharam carreiras, que poderiam ser asseadas, higienizadas, mas que descambaram para a vileza, mediante ações nojentas, repugnantes e inaceitáveis comprovadas pela Justiça, ante um sem número de  de atos que decorrem da enxurrada lamacenta obrada por líderes dos clãs atingidos pelo julgamento de seus atos, notoriamente vis, alguns já comprovados outros ainda não.

Isto porque traíram eleitores, toda a  sociedade e a mãe dadivosa (esta abençoada terra rondoniense) que os recebeu de braços abertos e os incluiu no sagrado ventre onde os fez ninar como mãe orgulhosa e acolhedora. Roubaram a própria mãe de criação.

Mas se fartaram e lambuzaram na fétida gana do enriquecimento ilícito e, por isto, estão amargando (mas protelando) os julgamentos judiciais com que a sociedade deseja ver-se reparada. E vão impondo os preocupantes nomes de parentes e aderentes como candidatos a cargos majoritários e proporcionais, cujos indicados, se eleitos, poderão estar trazendo  no bojo o DNA da má formação genética, que se superpõe no campo das ações políticas à atuação íntegra, com que desempenhamos seus mandatos, praticando os mesmos atos lesivos que os DONATÁRIOS elegeram quando se tornaram "paladinos" do crime organizado ou não.

Nesse rol há empresários, senadores, deputados (alguns já cumprindo pena) que, na cara de pau, numa sem-vergonhice  tamanha, desejando manter os privilégios dos cargos politicamente mal exercidos, impõem nomes de irmãos, irmãs, esposa, sobrinhos e outros de somenos importância, aqui em Rondônia, nas terras Roraimenses, no Pará e no Mato Grosso, visando às regalias e os mimos, alguns nada ortodoxos, porque buscam eleger seus apaniguados parentes, como se aqui em Rondônia e notros rincões fossem uma terra de ninguém ou a Capitania hereditária dos próprios sonhos, desejos e objetivos mesquinhos.

É preciso banir esses homens e mulheres do cenário político regional. Este Estado precisa de idealismo, força motriz para a alavancagem de conquistas socieconômicas e ambientais, mas decorrentes de escolhas legítimas, corretas, e não dessas nada republicanas, que emergem dos interesses familiares,quase sempre espúrios, que nos fazem amargar sofrimentos, decepções e lágrimas.

Assim, votar bem é preciso, é imprescindível! Votar com a consciência imposta pela cidadania  é impostergável, pois daqui há 1,2,3 ou 4 anos o arrependimento será tardio...

Fonte: OPINIÃO - Jornal Alto  Madeira


Gatas da Copa (para não esquecer)





Lindas, ainda mais uma beijando a outra!  Isto é o neoliberalismo do "mulherio"!  


OPINIÃO DE PRIMEIRA

QUANDO A GENTE ACORDAR, PODE SER TARDE DEMAIS!

Alguma coisa muito estranha está acontecendo com a sociedade brasileira. Em determinados momentos, quando se imaginavam protestos e reações até duras do povo contra sacanagens, roubalheiras, corrupção vergonhosa, o que se vê é uma multidão amorfa, fazendo de conta que nada está acontecendo. Ora, a situação do assalto aos cofres da Petrobras, denunciado por um dos seus ex diretores (só ele confessou ter desviado mais de 23 milhões de reais), é daqueles eventos históricos que não podem parecer apenas mais um acidente de percurso. É, claramente, a confissão de uma estratégia de assalto aos bens comuns, ainda mais na nossa maior e mais importante empresa estatal, orgulho de todos nós desde que foi criada, nos ano 50. Quando o ex mandatário da Petrobras começou a contar tudo, dando nomes, endereços, detalhes, valores desviados, numa operação de fraudes e envolvendo grande número de corruptos, o que se poderia esperar? Protestos, exigência de cadeia para todos, explicações, mais denúncias, uma ampla depuração na Petrobras e no próprio governo, que foi, no mínimo, incompetente, para não dizer conivente, ao  deixar a roubalheira solta.
Mas se vê tudo isso? Nada. O escândalo de mais de 300 milhões de reais desviados (e pode ser apenas a ponta do iceberg), está passando batido, inclusive pela disputa presidencial. A grande maioria dos brasileiros está se lixando para mais essa vergonha a que somos submetidos. Aqueles idiotas que foram às ruas protestar contra 20 centavos no aumento das passagens, sequer se mexeram contra o roubo dos 300 milhões. Em todas as esferas políticas, o que se ouve é negativa de autoria, como se nada fosse verdade. Estamos, silenciosos, entregando nosso país aos criminosos e corruptos. Quando se tentar acordar, pode ser tarde demais...
 HOJE TEM DEBATE - Começa por volta das 21 horas, na Rede TV! - Sistema Guirgacz de Comunicação, o primeiro dos três debates que podem ser considerados decisivos na disputa  pelo Governo. Solano Ferreira vai apresentar. Confúcio Moura, antes alvo solitário, agora terá a companhia de Expedito Júnior, que será também pressionado, por estar liderando as pesquisas na corrida ao poder no Estado. Além dos dois, Jaqueline Cassol, Padre Ton e Pimenta de Rondônia estarão na tribuna, cada um buscando ampliar seus espaços entre os eleitores.
 ESTRATÉGIAS NOS COMITÊS - O resultado do Ibope ainda é tema importante em todos os comitês. No de Confúcio Moura, a tese é de que o instituto errou e que nunca acertou mesmo em Rondônia. Será a melhor estratégia? O senador Ivo Cassol também diz que Jaqueline está muito melhor do que os números do Ibope. Lembrou uma verdade: quando ele disputou a primeira vez o governo, apareceu várias vezes em quinto lugar, mas venceu. Contudo, o mesmo raciocínio vale para a turma dos Cassol: ver onde há furos na campanha, para melhorá-la, porque o tempo voa e depois não tem mais jeito...
 O PT TAMBÉM CAIU - Dos dois últimos na pesquisa, o petista Padre Ton também não dá crédito ao Ibope, ao menos da porta para fora. Ele tem certeza de que sua performance é muito melhor que os seis por cento apontados pelo instituto. O PT sempre teve um eleitorado fiel, mas dessa vez o partido está rachado. E já não tem aquele apelo popular de outras eleições. Já Pimenta de Rondônia, com seu 1%, está marcando presença na eleição. Sem chances reais, quer mais é dar holofotes ao PSOL. No que tem tido sucesso, aliás.
 A LEI VALE PARA ALGUNS...  - A lei é igual para todos? A pergunta procede, por dois casos recentes envolvendo professores da Unir. No primeiro, um casal homossexual de mulheres, foi beneficiado por decisão judicial. Uma delas foi para a Universidade da Bahia e pediu que sua companheira fosse transferida também. O pedido foi negado pela Unir. Recurso judicial teve outro desfecho: as duas foram transferidas para onde queriam, com direito inclusive às duas vagas na nova Universidade.
 ..MAS NÃO VALE PARA OUTROS! - O problema é que outro casal, em situação idêntica, só que heterossexual, não teve a mesmo sorte. O pedido para que a esposa, que está no interior, fosse transferida para  perto do marido, para não separar a família, também foi negado pela Unir, na decisão administrativa. E, embora pouco antes uma decisão em caso quase igual tenha beneficiado um casal homossexual, no caso deste casal normal, de duas pessoas de sexo diferente, a decisão judicial foi de negar o pedido. O que se pode fazer, além de lamentar?
PERTO DO VOTO - O calendário voa. Faltam apenas 15 dias para as eleições, a partir deste domingo. No final da tarde do dia 5, saberemos quem estará na nossa bancada federal (de deputados e um senador) e quem comporá a Assembleia Legislativa. Saberemos ainda quem serão os dois candidatos que irão para o segundo turno tanto para o Governo do Estado quanto para a Presidência da República. O Brasil, Rondônia e todos os estados estarão escolhendo seus novos dirigentes. Hora de votar certo. Porque se não o fizer, o brasileiro que se prepare para longos anos de sofrimento...
 PERGUNTINHA - Deu para compreender como uma péssima escolha pode ameaçar todo um país, como o atual governo, eleito pelo povo, está fazendo com a Argentina?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires

Loja Maçônica Estrela de Rondônia - "Costelada"

No último sábado(13), os Irmãos Rodrigo Marinho, Pedro e Chiquinho organizaram em nossa Loja uma "costelada". Como dizem os entendidos  'costelada no chão". Além da costela, também degustamos o tradicional churrasco preparado pelo  nosso "gaúcho de plantão", o Irmão Ivan. Esta iniciativa é de muita importância para a nossa Loja, pois  precisamos sempre estar unidos, independente das Sessões semanais. Parabéns aos Irmãos Rodrigo, Pedro e Chiquinho.  Momentos agradáveis e muita alegria passamos ali. Veja as fotos.









Os idealizadores do evento: Chiquinho, Rodrigo e Pedro



















sexta-feira, 19 de setembro de 2014

E o que mais as viagens ensinaram?

Cada viagem me enriquece com ensinamentos que vou incorporando aos meus procedimentos usuais, aprimorando assim a minha maneira de viajar. Pode parecer que já sei tudo e de repente entro numa fria, por causa de uma situação que nunca tinha surgido antes mesmo depois de tantos mil quilômetros rodados. Mas, da experiência acumulada, comento aqui algumas lições bem aprendidas.

Pressa 
Aprendi  a não ter pressa. Deixo fluir a viagem sem estabelecer metas rígidas de quilometragem que devo cumprir a cada dia. Viajar com a barraca ajuda neste sentido - não tenho a menor ideia onde vou dormir cada noite. Se estou na estrada, aceito naturalmente as circunstâncias que se apresentam, enfrentando com a mesma disposição o bom tempo e  o mau tempo, o bom asfalto e a estrada de terra. Estou viajando porque quero, tenho saúde e competência para fazer o que estou fazendo, e é isso o que impota!

Ritmo
Aprendi a importância do ritmo numa viagem. Em geral, preciso de dois ou três dias para restabelecer meus padrões de sono e alerta que, na estrada, são diferentes dos padrões em que vivo na cidade. É esse também o tempo que eu levo para fazer os ajustes finos na bagagem, o tempo que levo para estabelecer uma ordem na arrumação, sobretudo na diversidade de itens na mala de tanque e nos 11 bolsos do colete. Nesses primeiros dias, vou sistematizando também a arrumação dos itens da bagagem dentro da barraca, à noite, reduzindo o caos e a perda de tempo procurando as coisas.

Humildade
Aprendi também conviver com uma boa dose de humildade, atitude que preciso ter na estrada onde sou pequeno, frágil e, sobretudo, anônimo, um motoqueiro qualquer numa velha 125 cm a tinta desbotada, descascada, enferrujada e feia, com tanta bagagem pendurada... Viajando nas estrada, não exibo nada de agressividade necessária n o tráfego da cidade, onde estou competindo com tantos outros usuários do espaço. Pelo contrário! Sabendo da minha condição, sempre dou passagem e me deixo ultrapassar humildemente, usando o acostamento para facilitar ao máximo a manobra dos veículos maiores.

Cabe aqui uma observação sobre os motoristas profissionais da estrada: sinceramente, nunca me criaram problemas, embora dirijam apressados, muitas vezes com sono ou até drogados... Quase sempre sinto simpatia da parte deles e não são raros os acenos e sorrisos.

Aprecio também o seu procedimento correto de sinalizar suas intenções de manobras, com os faróis, piscas ou buzinas, incluindo gestos de solidariedade como aviso da blitz á frente, sinalizando com o piscar dos faróis altos.

No entanto, fico apreensivo perto dos automóveis, conduzidos por viajantes ocasionais, os chamados domingueiros, mais propenso ao excesso de velocidade, às barbeiragens e à imprudência.

A estrada da vida
Aprendi o valor do contato íntimo com a natureza, para o corpo e para a alma. Viajando nas estradas do Brasil, nunca deixo de ficar impressionado com o show da vida. Mesmo em viagens de muitos mil quilômetros, não importa para onde, a cada quilômetro, cada metro, estou sempre cercado de vida. À primeira vista, vida vegetal. Mas, se paro a moto para descansar ou acampar, logo se manifesta a vida animal, seja na forma de insetos, seja na forma de pequenos répteis, seja na forma dos inúmeros pássaros que povoam o nosso céu.

Rádio
Aprendi que o rádio é uma boa companhia nas horas passadas na barraca. Gosto de sintonizar as estações AM, principalmente de manhã cedo, no meio rural, quando me divirto com o linguajar característico da região onde estou. Uma curiosidade é o grande número de estações em espanhol quando estou no sul do Brasil, indicando a proximidade das nossas  fronteiras com a América Hispânica.

Interação
Aprendi a admirar o fato de estar conectado, pela rede de estradas interligadas, com todos os outros países da América do Sul. É emocionante saber que aquele pequeno cilindro de 125 cc que abriga o vai-e-vem de um pequeno pistão, poderá me levar a qualquer destino no nosso continente, onde ouver gasolina à venda e estrada à frente!

Coragem
Aprendi a dar uma resposta às inúmeras pessoas que me abordam com a frase: "Mas que coragem! A minha resposta é: "Coragem é a sua de ver a vida passar dentro de casa! Como é que você tem coragem de gastar a vida desse jeito"?

Coração de viajante
Aprendi a grande verdade sobre as viagens, tão bem expressada nesse texto da filosofia Zen, com o qual eu fecho esse manual:

"Um dia podemos descobrir que toda viagem é, de algum modo, uma peregrinação em busca de um lugar que é o coração do viajante. Seu destino final é a sua realdade interior. Mas, faz parte do ritual a busca em lugares distantes, onde o seu coração sempre vai desejoso de um encontro que nem sempre acontece".

Pensamento Zen

Fonte: Trecho do Livro "Manual do Viajante Solitário" de autoria de José Albano - Terra Luz Editorial / Fortaleza-CE



OBS: Este maravilhoso Livro foi dado emprestado à minha pessoa pelo Amigo e motociclista Paulo Simplício.

TRANSPOSIÇÃO DOS SERVIDORES

Servidor esperando a Transposição!

IMPORTANTEQuero fazer um comunicado aos servidores que estão aguardando a Transposição, que SEGUNDA FEIRA, DIA 22 DE SETEMBRO, ÀS 18 HORAS, haverá uma Reunião para tratar da Transposição na sede do Ipiranga na Avenida Pinheiro Machado, com o Deputado Federal AMIR LANDO. Vamos lá amigos servidores, qualquer movimento e ajuda para nós, será bem vindo.

NÃO PERCAM!!!!


                                               Maria Waldeneide Rangel                                                             





OPINIÃO DE PRIMEIRA

A FORÇA NACIONAL CONTRA O CRIME NA REGIÃO DE ARIQUEMES
A violência desenfreada, assassinatos em série, mortes de jovens em confrontos por dívidas de drogas ou crimes causados por pequenas discussões, transformaram a região do Vale do Jamary, em Rondônia, numa espécie de Velho Oeste do século 21. Ali, vale a força das armas e as pessoas de bem não vivem um só dia de tranquilidade. Por isso é que, depois de insistentes pedidos do Governo rondoniense, chegou um contingente da Força Nacional de Segurança. Vai permanecer seis meses, apoiando a PM e Polícia Civil, para tentar acabar com alguns dos mais altos índices de criminalidade de uma região no norte do Brasil. Metade de todos os crimes de morte ocorrem naquela área. De todas as cidades do Jamary, a maior e mais problemática é Ariquemes. Ali, o número de assassinatos é assustador. Centenas de inquéritos andam pelas delegacias, a maioria sem solução. A situação também é tensa em pequenas localidades, como Buritis (que já foi pior: os índices de crimes caíram, porque caíram também os confrontos por terra) e Cujubim, onde há muitos litígios entre fazendeiros e sem terra e falsos sem terra. Cacaulândia, Campo Novo, Machadinho do Oeste, Monte Negro e Rio Crespo, outras cidades do Jamary, também serão policiadas pela força militar que vem de Brasília. 
Está mesmo na hora de se começar a tratar a questão de segurança pública com mais força e com resposta dura e parar com esta palhaçada de direitos humanos só para bandidos. A Força Nacional tem que ajudar a controlar a violência e em parceria com a polícia rondoniense, colocar atrás das grades toda essa bandidagem. Inclusive lideranças de ditos movimentos de sem terra, profissionais que invadem áreas para vendê-las depois e que infernizam a região do Jamary. Já era hora de se tomar alguma providência mais drástica. Até que enfim!
 CASO NÚMERO 60 - No mesmo dia em que se anunciava a chegada da Força Nacional emAriquemes, ocorria mais um crime brutal. O empresário Pedro Mafini foi fuzilado, num tipo de crime que se tornou comum na cidade: morto covardemente por um motoqueiro que se aproxima e atira na vítima, sem chances de defesa. Mafini foi o 60º caso de assassinato registrado na cidade só nos primeiros oito meses e meio deste ano. Mais de sete crimes de morte ao mês. Fica claro porque a Força Nacional está na região...
SÓ UM GOSTOU... - Claro que a pesquisa na disputa pelo governo, agradou demais o grupo de Expedito Júnior e não agradou os demais concorrentes. A turma palaciana disse quem está na frente é Confúcio. O senador Ivo Cassol lembrou os erros do Ibope e que não acredita que sua irmã, Jaqueline, está com apenas 12 pontos percentuais. Os petistas do Padre Ton alegam que é impossível que ele tenha apenas 6% de intenções de votos, até porque o PT tem um percentual muito maior de fiéis eleitores. Só quem não chiou foi Pimenta de Rondônia.  Mas é claro que ele também não gostou do 1%...
 DOIS PODEROSOS - A disputa ao Senado está também  continua muito acirrada. Pesquisa do Ibope coloca Acir Gurgacz com 30% e Ivone Cassol com 23%. Na reta final da campanha, os poderosos Gurgacz e Cassol vão tentar chegar à única vaga ao Senado. A surpresa negativa é Moreira Mendes, com apenas 16% das intenções de voto. Os 8% conquistados pelo candidato Aluizio Vidal, mesmo num partido nanico e praticamente sem estrutura, certamente devem incentivá-lo a continuar na vida pública, disputando outros cargos.
 PERIGO BOLIVARIANO - O risco da ideologia bolivariana é real. Há muita gente no Brasil, principalmente de aliados ao atual governo, que acham que a solução para nosso país é aderir ao tipo de governo que hoje rege a Venezuela. Mas, é sempre bom saber como anda a situação por lá. Desabastecimento (falta tudo), inflação de 60%, uma das maiores do mundo; fechamento de empresas e indústrias; desemprego e até o abandono de companhias aéreas, que desistiram de voar de lá e para lá, são consequencias da ditadura imposta ao país. E por aqui tem muita gente que sonha com um governo semelhante. Vade retro!
 SÉCULO DEZENOVE - Quando se diz que tem coisas que só acontecem em Rondônia, há quem ache exagero. Mas veja só essa: como nos filmes do Velho Oeste, o roubo de gado ainda é comum em algumas regiões do Estado. Policiais de Buritis e Campo Novo descobriram que nada menos do que  300 cabeças tinham sido levados  do Projeto Rio Pardo. Os animais foram vendidos por 195 mil a dois receptadores, já presos. Toda a semana ocorrem registros de roubo de gado. No Século 21, alguns crimes cometidos por aqui são iguais aos do século 19, nos Estados Unidos.
 AÇÃO IMEDIATA - Nem com os últimos temporais registrados na Capital, as autoridades competentes ainda não se mexeram. Há risco de um novo período de cheias do Madeira, quando o inverno amazônico chegar e, a continuar no mesmo ritmo, o desbarrancamento do rio pode atingir, antes do que se possa imaginar, a estrutura histórica da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Há necessidade de ações rápidas para conter a erosão à beira rio, impedindo que ela chegue até os galpões e toda a área da EFMM. Tem que ser agora!
 PERGUNTINHA - Os duros ataques ordenados pelo ex presidente Lula à candidata Marina da Silva darão resultado positivo ou poderão ser um tiro no pé para os petistas?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires


quinta-feira, 18 de setembro de 2014

MINUTOS DE SABEDORIA

Tenha dinamismo em sua vida!
Não fique aí parado, de braços cruzados.
Não são as idéias bonitas que valem.
São as ações práticas!
Os pés que não caminham criam raízes.
A vida é luta!
Não espere que os necessitados o venham procurar: vá visitá-los em seus tugúrios.
Leve uma palavra de conforto, um sorriso de compreensão, um pensamento de ternura.