terça-feira, 21 de outubro de 2014

CONCURSOS - Confira dicas de como se preparar para concursos públicos

AUTOCONFIANÇA E PLANEJAMENTO:  Se você estuda para concurso então acredite neste seu projeto. Pense na vida melhor que você terá depois que sua posse ocorrer. Pense que cada hora de estudo lhe renderá bons frutos. Acredite que você tem capacidade de ser aprovado, que só depende de você. Para isso, planeje. Defina horários semanais de estudo, cumpra suas metas e saiba a hora de sentar e levantar, dando devidos intervalos (no máximo de 20 minutos) para respirar melhor, ir ao sanitário e lanchar. Esqueça celular e internet, eles certamente não lhe levarão à aprovação. Em outras palavras, ter planejamento é ter disciplina.

QUAIS CONCURSOS DEVE FAZER? Defina prioridades. Não dá para atirar para todos os lados, escolha uma área e foque nesta área do conhecimento. Se você tem afinidade com direito do trabalho, por exemplo, faça concurso de tribunal trabalhista. No entanto, além de técnico e analista do TRT, você deve fazer vários outros concursos, ainda que não caia direito do trabalho como disciplina. Vejo que um grande erro cometido pelos candidatos é o de não realizar provas. Não se pode comparar a realização de uma prova com a sua simples resolução no conforte de sua casa. Teste suas habilidades. Teste o trânsito da cidade, seu tempo de prova, o preenchimento do gabarito. Se quero fazer a prova de técnico do INSS por que não me inscrever também para técnico do Tribunal de Justiça?

TRABALHO E ESTUDO: Observo no meu dia-a-dia que a maioria das pessoas que estão passando em concurso são pessoas que também trabalham. Essas pessoas conseguem aplicar o primeiro item (autoconfiança e planejamento) tão bem que a falta de tempo não é empecilho ao cumprimento de suas metas. Comigo foi assim: sempre trabalhei, desde a faculdade, mas planejava estudar quatro horas diárias. Estipule uma quantidade diária de estudo e siga seu planejamento. No sábado ou domingo, dobre essa jornada de estudo. Também não deixe de se divertir, por que isso só lhe trará benefícios. Além do trabalho e do estudo pratique alguma atividade física, de preferência caminhe?corra. O resultado é imediato. Experimente!

ANSIEDADE. É NORMAL? Quem nunca teve uma insônia em véspera de provas? Sempre achamos que não vai dar tempo de cumprir o edital, que não chegaremos à última etapa do certame ou que nossos concorrentes são mais bem preparados. São sensações normais, desde que não interfira no seu bom desempenho. Vivemos, diariamente, a expectativa de uma aprovação. E com ela, surge um turbilhão de pensamentos, além da cobrança de amigos para sair, dos vizinhos pela pergunta inconveniente ("já possou? Quero lhe ver aprovado"), a família que já não aguenta mais pagar suas contas. Sua paquera que não lhe vê há tanto tempo. Tudo isso é normal. Se você perceber que tem alguma coisa desequilibrada, se, por exemplo,a insônia está lhe atrapalhando, procure ajuda. Vá ao médico, diminua o ritmo, pratique esportes, Esteja bem. Sua cabeça precisa estar bem.

Fonte: Alto Madeira

MOTO CAPITÃO AMÉRICA DO EASY RIDER

A Harley-Davidson pilotada por Peter Fonda no filme “Easy Rider”, de 1969, foi leiloada por US$ 1,35 milhão no último dia 17/10, na casa de leilões da indústria do entretenimento Profiles in History. O nome do comprador não foi divulgado.
O modelo Capitão América, com documentos de autenticidade, incluindo uma carta de Fonda, foi desenhado e construído por Cliff Vaughs e Ben Hardy, com sugestões do próprio ator.
Duas unidades foram montadas para o filme. Uma das duas motos foi perdida ao ser utilizada na cena de destruição da moto no final das filmagens.
Fonte: Moto movimento

OPINIÃO DE PRIMEIRA

A INTERVENÇÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL ACABA COM A BAIXARIA?
O TSE tomou a iniciativa e os TREs, incluindo o de Rondônia, entraram com tudo no assunto. Tema: o baixíssimo nível da campanha eleitoral na disputa pela Presidência da República e aos governos estaduais. O que se viu no primeiro turno e piorou ainda mais no segundo, foi uma das campanhas mais recheadas de baixarias na nossa ainda incipiente democracia. Nada foi poupado. Não houve questões pessoais, amorosas, familiares, íntimas que merecessem respeito. Incentivadas pelas redes sociais, onde milhares de psicopatas e doentes sociais as utilizam para aprimorar a canalhice e a baixeza humana, as equipes dos candidatos, ao invés de não aceitarem essa sacanagem toda, ao contrário, entram nela de cabeça. O que se viu, em várias ocasiões, foram momentos de tristeza, de lamentos, de falta de humanidade e respeito; de falta de vergonha na cara; de descaramento mentiroso. Não se pode generalizar, porque houve também coisas boas, propostas e alguma dignidade. Mas a verdade é que as campanhas descambaram, no geral, para um campo tão perigoso que, em determinados instantes, se imaginou que os candidatos, principalmente nos debates, poderiam se pegar no tapa, para não dizer coisa pior.
Em Rondônia, os representantes dos candidatos fizeram um pacto no TRE (informal, porque ninguém assinou nada), pela valorização das ideias e o fim da baixaria. Poucas horas depois, no debate da TV Candelária/Record, pode-se dizer que o acordo foi cumprido à altura do que se poderia esperar. Mas esta é a semana decisiva. Como agirão os dois candidatos? E na disputa Presidencial, que nunca esteve tão acirrada? O que pode fazer a Justiça Eleitoral, de concreto, para amenizar o clima de guerra na política? Perguntas não faltam. Encontrar as respostas  certas é que ninguém sabe como  fazer!
 ACERTOU OU ERROU? - Ibope do final de semana, com  empate técnico em Rondônia (Confúcio dois pontos à frente de Expedito), deixa muito clara a disputa voto a voto neste segundo turno. Transparece  também a preocupação do instituto em não repetir os erros grosseiros do primeiro turno, quando não acertou nada. O governador Confúcio disse à Rádio Parecis FM que acredita na pesquisa. Expedito acha que é ele quem está na frente. No próximo domingo saberemos se o Ibope mais uma vez jogou água fora da bacia ou se, ao menos acertou uma...
 BOM SENSO - Fazer pesquisa dando empate técnico (que foi o que ocorreu nas urnas, no primeiro turno), é uma espécie de ação de segurança, para não desmoralizar ainda mais o Ibope, até há pouco reconhecido como uma instituição especialista em termos de  opinião pública. O bom senso indica que apresentar números próximos a empate ao menos salvaguarda quem faz as pesquisas. É o mesmo, aliás, que ocorre em nível nacional. Depois das burrices do primeiro turno, agora Aécio e Dilma só aparecem empatados...
MAIS DOIS DEBATES - Depois do confronto na TV Candelária, que foi tenso mas sem baixarias, Confúcio Moura e Expedito Júnior voltam a se enfrentar nesta terça à noite, ante câmeras e microfones. Se a programação não mudar, vão debater na TVS/Alamanda. Será mais um encontro para sair faísca. O último debate está agendado para a quinta à noite, dia 23, na TV Rondônia/Globo. Espera-se, nestes dois últimos encontros, que os candidatos falem duro, mas que não partam para a agressão pessoal....
 OS VICES FALAM - Nesta segunda, um evento diferente foi programado para Ji-Paraná. O candidato a vice na chapa de Confúcio Moura, Daniel Pereira, debateu com o candidato a vice na chapa de Expedito Júnior, o deputado Neodi Oliveira. Iniciativa foi da Associação Comercial e Industrial da cidade, em parceria com a Ulbra. O encontro foi à noite, com transmissão da Rede TV/SGC e Rádio Eldorado. O encontro de vices, para um debate público, é fato raro. Os rondonienses que acompanharam, puderam ouvir o que os dois experientes políticos tinham a dizer ao eleitor.
CONVERSA DE RESULTADOS - O clima, que andava tenso, entre Prefeitura e Câmara de Vereadores de Porto Velho, começou a dar sinais de distensão. Cinco nobres edis já teriam tido uma longa conversa com o prefeito Mauro Nazif e as arestas começaram a ser aparadas. No plenário, houve pressão, ameaças, discursos duros e alguns até furiosos, mas bastou um bom papo com parte dos edis que andavam bravos, para que as coisas começassem a melhorar. Comentário de um dos vereadores que não participou da reunião de conciliação: "Nada como uma boa conversa para aparar arestas..." Será que ele estava sendo irônico?
SUSTOS CARDÍACOS - O coração anda assustando personalidades rondonienses. Em poucos dias, três figuras conhecidas passaram por momentos de perigo. Felizmente, o trio está bem, depois de atendimento competente dos médicos locais e de outros Estados. O primeiro foi o empresário e ex constituinte Chagas Neto. Depois, foi a vez de Ciro Pinheiro, homem de imprensa dos mais respeitados nesta Rondônia. O último caso foi do empresário Antonio Wilson. Felizmente, todos superaram o problema e o susto. Estão bem. Mas têm que cuidar melhor da saúde, exigem seus amigos e familiares.
 PERGUNTINHA - A seis dias da eleição, você já escolheu em quem vai votar para o Governo de Rondônia e para a Presidência da República ou ainda está indeciso?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Bate e volta ao km 100 da BR 319

Realizamos um bate e volta neste último domingo até o restaurante do Júnior lá no Km 100, sentido Humaitá. Desta vez só deu Ténéré 660z e XT 660. Saímos do posto Ipiranga por volta das 7h da manhã. Um passeio rápido, porém muito bom. Veja as fotos. Até o Normando foi. Legal!

























TRANSPOSIÇÃO DOS SERVIDORES

Ministério do Planejamento diz que 500 processos já foram analisados e sindicatos reclamam da lentidão

Servidor esperando a Transposição!
Os representantes dos servidores públicos de Rondônia, Manoel Rodrigues da Silva (presidente do Sintero), Caio Marin (presidente do Sindsaúde) e Jales Moreira (presidente do Sinsepol) participaram ontem, dia 16/10, de uma nova reunião no Ministério do Planejamento, em Brasília, sobre a transposição.

Os sindicalistas se reuniram com o presidente da Comissão Interministerial da transposição, Geraldo Nicole, e com o Secretário de Relações do Trabalho do MPOG, Sérgio Mendonça.

O presidente do Sintero, Manoel Rodrigues, manifestou a preocupação dos servidores com a lentidão dos trabalhos e com a falta de informações sobre o enquadramento daqueles que já tiveram resolvidas todas as pendências e daqueles que não possuíam pendências.

Mais uma vez Manoelzinho mostrou aos representantes do Ministério do Planejamento que para milhares de servidores não há qualquer obstáculo que impeça o enquadramento.

Geraldo Nicole e Sérgio Mendonça informaram que já receberam as respostas de 700 cartas, com documentos e informações. Eles também confirmaram que já foram analisados aproximadamente 500 processos no geral, mas não revelaram os nomes desses servidores nem o resultado dessa análise.

Os sindicalistas cobraram um prazo para a conclusão dos trabalhos e para a publicação da lista de servidores aptos ao enquadramento na folha da União. Sérgio Mendonça e Geraldo Nicole disseram que não podem determinar um prazo, e que pretendem aguardar a decisão da Justiça nas ações judiciais movidas pelos sindicatos que pedem o cumprimento da Emenda Constitucional nº 60.

Eles se comprometeram em manter uma conversa o mais rápido possível com a ministra do Planejamento, Mirian Belchior, sobre as reclamações e as reivindicações dos sindicalistas, e dar uma resposta nos próximos dias.

Os sindicalistas mais uma vez ficaram revoltados com a enrolação no Ministério do Planejamento. “Nós estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance. Já fechamos a BR 364 por duas vezes, já fizemos duas caravanas para Brasília, Já fizemos manifestações na Advocacia Geral da União e no Palácio do Planalto, já entramos com ações na Justiça. Mas nós não vamos desistir. Vamos continuar lutando, pois entendemos que a transposição é direito dos servidores”, disse Manoel Rodrigues da Silva, o Manoelzinho, presidente do Sintero.

Fonte: Sintero

CONCURSOS - Vale a pena estudar em grupo para concursos públicos?

As pessoas podem se envolver em um ambiente de troca produtiva de informações, em que complementam suas fraquezas pelos conhecimentos alheios

Estudar para um concurso público pode ser uma missão árdua. Para ganhar fôlego e motivação nessa tarefa, muitos concurseiros têm optado por se debruçar sobre os livros em grupo.

Mas será mesmo vantajoso estudar na companhia de outras pessoas? Para João Mendes, coordenador do curso Ênfase, é preciso reconhecer diversos pontos positivos.

O primeiro é ganhar energia para o estudo. "É comum que as pessoas compartilhem suas experiências pessoais, o que acaba servindo como inspiração para as outras", diz Mendes.

Outro benefício apontado pelo professor é a economia financeira, já que muitas vezes é possível compartilhar liros, apostilas e outros materiais.

"Estudar em grupo também é bom para a troca de in formações entre pessoas com conhecimentos diferentes, como um especialista em português e outro em raciocínio lógico", acrescenta Fernando Bentes, diretor acadêmico do site Questões de Concursos.

"As pessoas podem se envolver em um ambiente de troca sadia e produtiva de informações, em que complementam suas fraquezas  pelos conhecimentos alheios, ao mesmo tempo que podem ensinar algo também", explica ele.

Pontos de atenção - Fazer essa opção também tem seus riscos. Segundo Bentes, é preciso se associar com pessoas que não estão no seu nível. "Se o outro estiver mais adiantado, você pode não acompanhar o raciocínio dele; se estiver menos, você vai ensinar muito mais do que aprender", explica.

Outro cuidado está em evitar que o encontro se transforme em uma "mesa de bar". Segundo Gabriel Quintanilha, coordenador do Curso CEJ, estar em grupo exige disciplina e método.

"As reuniões devem ser regulares, com tópicos pré-determinadas da matéria a ser estuda, e todos devem participar ativamente, colaborando com seu conhecimento", afirma.

Tamanho, horário e local -  Para manter o foco, o grupo deve ser pequeno, segundo Karina Jaques, professora do curso online Agora Eu Passo. Segundo ela, o número ideal de integrantes é três.

Prestar atenção no tempo também é fundamental. "O cumprimento do horário de estudo é importante, pois ninguém pode ficar esperando um integrante chegar para começar a sessão", diz a professora.

"O ideal é que o estudo aconteça em um lugar adequado, sem acesso a distração, e que o bate-papo seja deixado para o horário de lazer apropriado", completa o advogado Sérgio Camargo, especialista em concursos.

Fonte: Jornal Alto Madeira

Vamos em frente

Realmente é uma verdade. Passado já diz tudo: "passado"!


Motociclista Consciente



Goiânia - GO